Sexta, 03 Jul 2020
XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará - Dia 26 de junho de 2011 - 3º Release
GRUPO DE RESISTÊNCIA ASA BRANCA
Rec. Utilidade Pública Conf. Lei N° 7066 de 27/03/92
Sede: Rua Teresa Cristina, 1050, Centro, 60015-141, Fortaleza-CE
Fone/Fax: 85 – 3253.6197 / 32266761  e-mail: Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo. www.grab.org.br
Fundado em 17/03/89.

 

ATIVIDADES DA XII PARADA PELA DIVERSIDADE SEXUAL DO CEARÁ OCORREM A PARTIR DA QUARTA, 22/06/11

 

O Grupo de Resistência Asa Branca - GRAB está a todo vapor com os preparativos para a XII Parada pela Diversidade do Ceará, que acontecerá no dia 26 de junho de 2011 (domingo), em Fortaleza, na Avenida Beira Mar, a partir das 13h.

A XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará, que ocorrerá em 26 de junho/11, em Fortaleza,  tem o tema “Unidos/as Somos mais Fortes, pela Aprovação do PLC 122/06 Já!”, como base de reivindicação a aprovação do Projeto-de-Lei nº122/06 (tramitando no Senado), que criminaliza a homofobia.

 

Na ocasião, serão coletadas assinaturas para o abaixo-assinado nacional por políticas públicas contra a homofobia, por uma Escola sem homofobia e pela criminalização da homofobia, em parceria com a Central Sindical CONLUTAS.

A Parada é o maior evento de massas, organizada por entidade da sociedade civil, em todo o estado do Ceará. Na edição de 2010, segundo estimativas da Polícia Militar, a Parada reuniu cerca de 800.000 pessoas.

Teremos como madrinha da Parada a Prof.ª Dr.ª Alba Carvalho. A escolhida, pelo GRAB e outras organizações do movimento LGBT, é Doutora em Sociologia e Professora do Curso de Sociologia da Universidade Federal do Ceará. Alba Carvalho é uma intelectual engajada em pesquisas e militância em prol de um outro mundo possível, por relações mais harmônicas entre seres humanos e meio ambiente e onde a diversidade sexual se insere como aspecto importante da vivência livre e solidária. Pela seriedade em sua atuação, que vem desde a década de 1980 e pelo compromisso que ela tem com as lutas sociais, entendemos que a homenageada dará ainda mais respaldo a esse evento.

Nesta edição, a concentração terá início às 13h (em frente à Barraca do Joca) e o público seguirá as instruções da organização da Parada, Guarda Municipal e Polícia Militar, que estarão presentes no local.

Por conta do contingente de pessoas, a organização da XII Parada limitou o número de trios elétricos que participarão do percurso em 06 (seis). Percorrerão, da Avenida Beira Mar à Avenida Historiador Raimundo Girão, além do Trio Oficial (do GRAB), carros de outras organizações do movimento LGBT, órgãos de políticas públicas LGBT cearenses, além de casas noturnas e uma batucada de tambores artesanais, organizada pelo Grupo LAMCE e parceiras.


A XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará é organizada pelo GRAB, em parceria com outras organizações e movimentos LGBT e aliados na luta contra a homofobia, com apoio da Prefeitura Municipal de Fortaleza, Fundação Schorer e Governo do Estado do Ceará.

PROGRAMAÇÃO


Em 2011, além do percurso tradicional pela Avenida Beira Mar, no dia 26 de junho, a XII Parada conta com uma programação ampla e diversificada, que inclui atividades culturais e educativas sobre Cidadania e Saúde, Show da Consciência Homossexual, Feira Mix e Exposição LGBT, Seminário, dentre outras atividades.

- I Encontro Saúde sem Homofobia:
aconteceu no dia 15 de junho, das 14 às 17h, no IMPARH. O evento esteve inserido entre as atividades que antecederam à realização da XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará, procurando sensibilizar os profissionais da Atenção Básica para um atendimento não-homofóbico e cidadão às populações LGBT. Reuniu cerca de 90 trabalhadores/as das unidades básicas de saúde de Fortaleza, e de outras Secretarias Municipais (Assistência Social, Educação, Direitos Humanos, etc.).

- Campanha “Fique Sabendo”: é uma atividade proposta, do GRAB, em parceria com Coordenadoria de DST/Aids e Hepatites (Secretaria de Saúde de Fortaleza), que acontecerá de 20 a 21/06 (segunda e terça). A campanha tem como objetivo estimular realização do teste anti-HIV, possibilitando o diagnóstico precoce e a melhoria qualidade de vida para as pessoas. Neste período, o Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) do Centro de Saúde Carlos Ribeiro (Rua Jacinto Matos, 944, bairro Jacarecanga) da rede municipal deverão disponibilizar o teste rápido, cujo resultado sai em meia hora.


- Seminário “Juntos Somos mais Fortes, Pela Aprovação do PLC 122/06! – Dia 22 de Junho, será um momento em que ativistas do movimento LGBT, pesquisadores, aliados à luta no combate à homofobia e demais interessados discutirão a vivência das homossexualidades, a interface entre sexualidade e cidadania, assim como estratégias de enfrentamento da homofobia em Fortaleza.

A programação do Seminário: Dia 22 de Junho/11- quarta-feira

Local: Teatro do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura

Realização: Grupo de Resistência Asa Branca- GRAB

15h- Abertura oficial do Seminário e das atividades da XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará

Participantes: representantes do movimento LGBT (GRAB, ATRAC, LAMCE) e convidados/as (coordenadorias LGBT governamentais);

15h30min- Mesa-redonda: “Juntos/as Somos mais Fortes – pela criminalização da homofobia já”.

Coordenador: Alexandre Joca - Grupo de Resistência Asa Branca- GRAB.

Expositores/as:

Deputado Federal Artur Bruno (CE)- Frente Parlamentar Mista pela Livre Expressão Sexual

Profª Drª Alba Carvalho - Curso de Sociologia- UFC e madrinha da XII Parada

Alessandra Guerra – Liberdade do Amor entre Mulheres no Ceará (LAMCE)

 

17h- Exibição do vídeo “XI Parada pela Diversidade Sexual do Ceará”

 

17h30min-  Apresentação do espetáculo teatral “Tá meu Bem!”.

Grupo de Teatro  Asa Branca - Jovens do GRAB – projeto SAGAS

Direção Silvero Pereira

18h30min- Encerramento e coquetel

 

A peça aborda as dimensões do cotidiano, desafios e conflitos envolvendo sexualidade, travestilidade, preconceito, violência e visibilidade dos processos de enfrentamento, descoberta e vivência da homossexualidade.

 

Haverá durante o Seminário sorteios de brindes (DVD Documentário Janaína Dutra, uma Dama de Ferro; e camisas da XII Parada).

 

- Feira Mix e Exposição LGBT: Espaço onde a exposição de materiais institucionais com recorte de diversidade sexual e o comércio de artigos que fazem alusão ao universo LGBT dividem espaço com apresentações culturais e a oferta de serviços, na Praça do Ferreira. A programação cultural da Feira fica por conta da banda de rockn´roll Verônica Decide Morrer; DJ Henrique Castro; Tambores de Safo (Mulheres Bissexuais e Lésbicas, do LAMCE e outros grupos); performances de dança, com Emanuel Santos e Felipe Araújo.  A Feira Mix e Exposição LGBT é organizada pelo GRAB e parceiros, e será realizada nos dias dia 24 (sexta  - 14 às 20h) e 25/06 (sábado – 10 às 16h).

Na Feira Mix, haverá o Corredor das Sensações, que é uma instalação de interação lúdica e artística para prevenção das DSTS/HIV/Aids, que faz uma abordagem interativa e experimental sobre sexualidade, e promove informações, reflexão e mudanças comportamentais em relação aos cuidados com a saúde e a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, de uma maneira dinâmica e diferenciada.

 

O Corredor é direcionado ao público em geral acima dos 14 anos de idade. Ao passar pelo corredor os grupos são convidados a vivenciar diferentes sensações em 05 espaços onde serão envolvidos em diversas situações relacionadas à saúde, sexualidade e prevenção. A atividade é realizada pelo
Grupo de Teatro Asa Branca, de jovens do GRAB, do projeto SAGAS, com a direção de Silvero Pereira.

 


- Show da Consciência Homossexual (Sábado- 25/06): trata-se de uma festa alusiva ao dia Mundial do Orgulho LGBT (28 de junho), incorporado ao calendário oficial do município de Fortaleza através Lei n° 8626/2002. A data celebra a memória do Levante de Stonewall, ocasião em que, obstinados a resistir à recorrente repressão policial à vivência de homossociabilidades em um conjunto de bares de Nova York, homossexuais que freqüentavam o bar The Stonewall In reagiram combativamente às agressões ali sofridas, travando confrontos que excederam a noite do dia 28 de junho de 1969. Desde então, esta data fora tomada como símbolo de resistência à intolerância e opressão à diversidade sexual, assim como a demarcação do processo de organização em torno da luta por direitos humanos relativos à sexualidade. Realizado pela Coordenadoria da Diversidade Sexual da Prefeitura de Fortaleza, o show levará para a Praça do Ferreira o cantor Edson Cordeiro e a cantora Débora Lima e outras atrações locais, a partir das 18h do dia 25/06.

 

- XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará: desde 1999, a Parada em Fortaleza vem se caracterizando como um momento de aglutinação de sujeitos de distintas orientações sexuais, que se reúnem para reivindicar o fim do preconceito e a garantia de direitos de LGBT, celebrando a diversidade e o orgulho. Em 2011, a XII Parada tomará as ruas da Avenida Beira Mar, das 13 às 22h, no dia 26 de junho, mobilizando a população LGBT cearense para a necessidade de refletir sobre o voto consciente como instrumento importante na luta contra a homofobia. O Trio oficial da Parada (do GRAB) puxará palavras de ordem e realizará a leitura de um manifesto político em defesa dos direitos humanos (anexo ao final). Tal manifesto será musicado e reproduzido nos outros seis trios confirmados (trio oficial do GRAB; Trio das travestis e transexuais do Ceará; Trio da Coordenadoria estadual LGBT; Trio do Concurso Garota G, Trio das boates Donna Santa e Cristal; Trio da boate Meet. Falas de lideranças do movimento LGBT, da Madrinha da Parada (Dra. Alba Carvalho) e apoiadores acontecerão durante a abertura e “hora da militância”. As vítimas da homofobia no país receberão uma homenagem às 18h, quando será proposto um minuto de silêncio contra os assassinatos de LGBT, por crimes de ódio.

A música fica por conta dos DJ’s Fábio Vieira e Guga de Castro, além das performances de Joyce Malkomes.

À frente do trio oficial, haverá a benção e lavagem da avenida, pela Rede Nacional de Religiões Afrobrasileiras de Saúde, com adeptos da Umbanda e Candomblé.

Haverá o hasteamento na avenida , da bandeira de 11 metros, do arco-íris, que abrirá o percurso da Parada, simbolizando a diversidade sexual e a luta pelo fim da homofobia.

Maiores Informações:

Francisco Pedrosa- presidente do GRAB- 91843425

Dediane Souza- diretora do GRAB-  99031636

Adriano Caetano – diretor do GRAB- 99027543

GRAB: 85-32536197 / 32266761 www.grab.org.br Este endereço de e-mail está protegido contra SpamBots. Você precisa ter o JavaScript habilitado para vê-lo.

 

_____________________________________________________________________

 

Manifesto político em Defesa dos Direitos Humanos de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais

XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará

 

Há exatos 42 anos, um grupo de homossexuais, em Nova York, reagia à violência e desde então, simbolicamente, o dia 28 de Junho é o Dia Mundial da Consciência Homossexual. É data consagrada à realização de manifestos, Paradas e atos políticos em defesa dos direitos humanos de lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais (LGBT). No Ceará, estamos realizando, no domingo, 26 de junho de 2011, a XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará, que, com o tema “Unido(a)s Somos mais Fortes: pela aprovação do PLC 122”, coloca em pauta a discussão de um Estado laico de fato e a aprovação do PLC 122.

 

No ano de 2011 estamos vivenciando fatos bastante significativos para nós que lutamos pelos Direitos Humanos de LGBT no Brasil. Um momento histórico de conquistas, mas também de desafios. Enquanto celebramos o reconhecimento, pelo Estado brasileiro, da união estável entre pessoas do mesmo sexo, vemos as demais propostas de políticas públicas voltadas à garantia dos direitos de LGBT enfrentar um arsenal de manifestos fundamentalistas de parcela da sociedade que ameaçam a efetivação, de fato, do estado de direitos que rege a democracia brasileira.

 

Entendemos que para que um Estado seja laico de fato, as leis e as políticas públicas devem ser feitas sem se basear em valores ou princípios de nenhuma religião. Para a comunidade LGBT, não existirá cidadania plena enquanto o Estado não for laico de verdade, pois ao pautar-se em alguns segmentos fundamentalistas religiosos tradicionais nega-se a implementação de políticas de afirmação da cidadania LGBT e consequentemente, o enfrentamento da homofobia. Assim, continuará condenando milhões de pessoas a uma cidadania incompleta. O papel do Estado é garantir que todas as pessoas tenham os mesmos direitos, jamais impondo ao conjunto da sociedade - ou mesmo a uma parcela dela - restrições advindas de crenças religiosas de parte da sociedade, ainda que seja majoritária.

 

No Brasil, atualmente, é onde ocorrem as manifestações públicas mais numerosas, em todo o mundo, a favor da diversidade sexual. No entanto, infelizmente, também, é um dos países mais violentos para a vivência das homossexualidades. São agressões verbais, físicas, constrangimentos, exclusões diversas, sofridas em espaços como escolas, praças, estabelecimentos comerciais, no trabalho, etc., que fazem do Brasil um país onde se violam bastante os direitos da população LGBT. Em média, por mês, uma pessoa LGBT é assassinado(a), no Estado do Ceará, em decorrência de sua orientação sexual. No Brasil, em 2010, foram notificados 260 assassinatos de LGBT em virtude de sua orientação sexual.

 

Está tramitando no Senado o projeto-de-lei n° 122/06, que torna a homofobia crime inafiançável, a exemplo do racismo. Este projeto já foi aprovado na Câmara de Deputados e aguarda votação pelos/as senadores/as. Queremos a aprovação do PLC 122 Já!!! Queremos políticas educacionais de enfrentamento a homofobia Já!!!

 

Em nível local, queremos a aprovação de lei estadual que coíba a discriminação por orientação sexual.

 

Exigimos que os governos (municipais, estaduais e federal) implementem políticas públicas que respondam às demandas e diretrizes voltadas ao enfrentamento da homofobia, construídas nos processos democráticos realizados na última década, como: a 1ª Conferência LGBT (2008); as Conferências (municipais, estaduais e nacional) de Educação (2009/2010) e de Segurança Pública. A população LGBT exige do Estado brasileiro: uma escola sem homofobia; a garantia do direito de ir e vir (uma vida sem violência); a punição às atitudes e crimes homofóbicos (um país sem impunidade); a garantia da dignidade humana a todas e todos.

Exigimos a implementação dos Planos de políticas públicas para LGBT, advindos do programa Brasil Sem Homofobia, do Plano Nacional de Direitos Humanos, Plano Nacional de Educação em Direitos Humanos, Plano de enfrentamento à Aids, etc.

 

Queremos, com este manifesto, reafirmar nosso compromisso com a liberdade, com os direitos humanos, com a defesa do meio ambiente, por um planeta a salvo das agressões que a humanidade tem realizado, por um mundo onde as relações entre homens e mulheres sejam mais equilibradas, crianças, jovens, adultos/as e idosos/as possam viver com mais segurança.

 

Celebramos a vida, a paz, os direitos humanos, a livre orientação sexual, o amor, e, fundamentalmente, o respeito às diversidades sexuais, livre de qualquer opressão! Viva a liberdade!

 

 

Grupo de Resistência Asa Branca

22 anos na luta pelos direitos humanos de LGBT

www.grab.org.br

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar