Segunda, 30 Mar 2020
XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará - Dia 26 de junho de 2011 - Balanço

XII PARADA PELA DIVERSIDADE SEXUAL DO CEARÁ FOI UM SUCESSO

RADICALIDADE, PAZ E ALEGRIA

 

O Grupo de Resistência Asa Branca - GRAB realizou, com diversas parcerias, a XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará, no dia 26 de junho de 2010 (domingo), em Fortaleza, na Avenida Beira Mar, Fortaleza, a partir das 13h.

O tema da Parada foi “Unidos/as Somos mais Fortes, pela Aprovação do PLC 122/06 Já!”, tendo como base de reivindicação a aprovação do Projeto-de-Lei nº122/06 (tramitando no Senado), que criminaliza a homofobia.

 

Na ocasião, foram coletadas milhares de assinaturas para o abaixo-assinado nacional por políticas públicas contra a homofobia, por uma Escola sem homofobia e pela criminalização da homofobia, em parceria com a Central Sindical CONLUTAS. O número de assinantes ainda está sendo sistematizado.

Na Hora da Militância, durante mais de uma hora, ativistas LGBT, do GRAB, LAMCE, ATRAC e outras organizações, bem como a representação da Associação dos Estudantes Africanos no Ceará, e de organização LGBT espanhola, a CONLUTAS, a Crítica Radical, o MST-CE, e parlamentares do PT, da Câmara dos Deputados (Dep. Artur Bruno, da Frente Parlamentar Mista pela Livre Expressão Sexual), Assembléia Legislativa e Câmara de Fortaleza, e também vereador do PSOl-Fortaleza, Secretário Municipal de Direitos Humanos, Coordenador estadual de Direitos Humanos, Coordenadores municipais da Diversidade Sexual e de DST/Aids, discursaram de forma ruidosa e firme contra a homofobia e pela aprovação do PLC 122.

Pais e mães de santo lavaram a avenida, abençoaram os/as participantes e clamaram aos orixás contra a homofobia.

Durante o percurso da Parada, o Trio da Militância, o trio oficial do GRAB, puxou algumas vaias para a presidenta Dilma Roussef, que de forma arbitrária e autoritária vetou a campanha anti-homofobia na Escola.

Às 18h, a avenida beira-mar silenciou em protesto e memória dos/as LGBT que foram assassinados/as, em decorrência da homo/lesbo/transfobia.

A Coordenação Municipal de DST/Aids de Fortaleza distribuiu 136.800 camisinhas e 40.000 gel lubrificantes durante a Parada.

A Parada é o maior evento de massas, organizada por entidade da sociedade civil, em todo o estado do Ceará. Nesta edição de 2011, segundo estimativas da Polícia Militar, a Parada reuniu cerca de 1,5 milhão de pessoas.

Por conta do contingente de pessoas, a organização da XII Parada limitou o número de trios elétricos que participaram do percurso em 06 (seis). Percorreram, da Avenida Beira Mar à Avenida Historiador Raimundo Girão, além do Trio Oficial (do GRAB), carros de outras organizações do movimento LGBT (Trio do Movimento de Travestis e Transexuais- ATRAC; Trenzinho da Alegria (Projeto Arte de Amar- ONG);  Trio da Coordenadoria Estadual LGBT, e 2 trios de boates.

Além dos trios houve a abertura com bandeiras do arco-íris (com Jovens do GRAB); Ala da Rede nacional de religiões afrobrasileiras de saúde; Atividades das mulheres lésbicas e bissexuais, do Grupo LAMCE-Liberdade e Amor entre Mulheres do Ceará. Houve também alas de servidores/as da Prefeitura de Fortaleza.

A Ala inicial, do movimento lésbico, fez um protesto aguerrido e radical, contra a mercantilização do corpo, contra o capital e pela defesa dos direitos das mulheres lésbicas e bissexuais.

A XII Parada pela Diversidade Sexual do Ceará foi organizada pelo GRAB, em parceria com outras organizações e movimentos LGBT e aliados na luta contra a homofobia, com apoio da Prefeitura Municipal de Fortaleza, Fundação Schorer e Governo do Estado do Ceará.

Agradecemos a tod@s que participaram da Parada, aos muitos órgãos públicos da Prefeitura Municipal que deram todo o apoio operacional ao evento, à Polícia Militar, à Guarda Municipal e a tod@s que ainda se indignam, sonham, e se emocionam por um mundo sem homofobia.

 


Grupo de Resistência Asa Branca

 22 anos na luta pelos direitos humanos de LGBT

 www.grab.org.br

 

Comentar


Código de segurança
Atualizar